logo-calculo-renal.gif




 




Cálculo Renal
Doenças do Sistema Urinário
Outras doenças do Sistema Urinário
Tratamento para Cálculo Renal
Infecção Urinária
Insuficiência Renal
Hemodiálise
Fale Conosco
Mapa do Site


   
 




Tratamento para Cálculo Renal
 
Tratamento para cálculo renal.São utilizados analgésicos para o combate a dor e hidratação, pois a sua falta auxilia na formação de cálculos. As pedras menores que 5mm são eliminadas sem que ocorra a intervenção para a retirada. Os cálculos maiores de 7mm necessitam de um alguma forma de intervenção para ser retirada. O método mais utilizado para a retirada desses cálculos maiores é a Litropsia com Ondas de Choque Extracorpórea (LOCE). Nele, um aparelho emite ondas de choque para atingir e fragmentar o cálculo. Há ainda técnicas como a citoureteroscopia, onde uma fibra ótica é utilizada para visualizar o cálculo, a nefrolitotomia percutânea, que significa introduzir um aparelho na pele para chegar ao local onde se encontra o cálculo, que, dessa forma, é fragmentado com um laser. A cirurgia é a última técnica a ser utilizada.

Laparoscopia


    É uma cirurgia invasiva, é realizada com anestesia. O médico introduz o laparoscópio- telescópio fino – que ajuda a realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos. Dessa forma, há menos problemas pós- operatório, a estadia no hospital é menor e a recuperação é mais rápida.

Litotripsia(LECO)


    A Litotripsia Extracorpórea por ondas de choque é o tratamento mais utilizado para cálculo renal. São ondas de alta energia que se propagam no líquido e penetram na direção do paciente em direção ao cálculo. Elas quebram as pedras para que os fragmentos sejam eliminados de forma mais rápidas. Esse método teve início na década de 80 e é um dos mais conhecidos. Entretanto, estudos posteriores comprovam que o método causa riscos à saúde, afetado órgãos como rins e pâncreas.
 
Quatro afirmações falsas sobre cálculo renal:

1.Cálculo renal é uma doença sem gravidade;
2.Chá de quebra-pedra dissolve as pedras;
3.Cólica renal é sinal que a pedra está andando;
4.Tomar bastante água na hora da cólica ajuda a expelir o cálculo.

Prevenção para Cálculo Renal

    Se a doença ocorreu uma vez, a pessoa fica mais suscetível a ela. Por isso, é muito importante que sejam tomadas medidas de prevenção. Uma das mais simples é aumentar a ingestão de líquidos, sendo que o consumo deve ser de, no mínimo, 2 a 3 litros por dia. Para as pessoas que possuem propensão para formar cálculos de oxalato de cálcio, devem ser evitados os seguintes alimentos: chocolate, café, coca-cola, nozes, beterraba, espinafre, morango e chá de ervas. Para alguns casos, o uso de remédios é necessário para evitar a recorrência do cálculo. Os pacientes devem realizar exames que verifiquem defeitos no metabolismo dos minerais.
 
    A doença tem um grande índice de reincidência. Por isso,, o paciente pode fazer exames metabólicos para descobrir a causa do cálculo renal e, dessa forma, preveni-lo posteriormente. A redução de sal tem efeito positivo na produção de cálculo e o mesmo ocorre com as proteínas. O paciente deve urinar aproximadamente 2 litros por dia.

    Para o cálculo renal infeccioso, após sua retirada, deve-se manter a urina livre da bactéria a fim de evitar infecções. Exames de urina periódicos são indicados para monitorar a presença da bactéria. É bom lembrar que a prevenção contra novas pedras deve ser feita durante a vida inteira.

Alimentação saudável.Cálculo Renal - Alimentação

    Pacientes que consumam muito cálcio têm chances menores de desenvolver o cálculo; entretanto, os que têm uma dieta normal e que tomem remédios que contenham cálcio podem aumentar o risco das pedras nos rins. Refrigerantes ricos em fosfato também devem ser consumidos com moderação a fim de evitar a doença. Quem tem predisposição para a doença, devem evitar também a vitamina C, que estimula a excreção de oxalato e aumenta a frequência dos cálculos renais.

→Alimentos proibidos: Peixes, gema de ovo, feijão, soja, lentilha, verduras e legumes como escarola, agrião, couve, beterraba, tomate, abóbora, berinjela, quiabo, frutas como figo, ameixa, uva passa, tangerina, uva, café, chocolate, pimenta, etc.

→Alimentos que devem ser evitados: Carne de vaca e de aves e leite.

→Alimentos permitidos: Arroz, macarrão, pães brancos, mel, bolachas tipo água e sal, erva doce, chá mate, maionese, óleos vegetais, margarina, etc.

Mitos e Verdades
sobre Calculo Renal


A cerveja ajuda a dissolver pedra nos rins MITO
Alimentos ricos em cálcio causam pedra nos rins;: MITO
Dieta rica em sal ajudam na formação dos cálculos; VERDADE
A ingestão de líquidos, principalmente água, é importante para evitar a formação das pedras: VERDADE
Qualquer líquido é bom para evitar o cálculo renal: MITO
O chá de quebra-pedra dissolve o cálculo: MITO
Ingestão de certas frutas e verduras ocasionam o cálculo renal: MITO
O cálculo renal pode indicar a presença de outras doenças: VERDADE
Ingerir frutas cítricas diminui a ocorrência de pedra nos rins: VERDADE
A principal causa do cálculo renal é a disfunção metabólica: VERDADE
Pessoas que vivem em regiões mais quentes têm mais chance de desenvolver a doença: VERDADE
Todos os pacientes da doença sentem dor: MITO
Quem já teve a doença, pode voltar a tê-la outra vez: VERDADE
 
 
Outras Doenças do Sistema Urinário   <<--  Tratamento para Cálculo Renal  -->>  Infecção Urinária

 






 

Site desenvolvido por KERDNA Produção Editorial LTDA